Wladimir Guglinski

wladig@uol.com.br


Indique um amigo

www.armazem.literario.nom.br
atendimento@armazem.literario.nom.br

 

 

 

Currículo

Em 1991 escrevi o livro "Como Nostradamus Previu o Futuro...e Einstein, errou?", no qual se apresentam novos fundamentos para a Física, com base na hipótese de que o espaço seja preenchido por um éter. Neste livro propunha-se um modelo de eletrosfera estruturada de acordo com a idéia do éter, propunha-se um novo modelo de nêutron (constituído por próton+elétron), e apresentava-se uma explicação para a experiência de Michelson com a hipótese do espaço ser preenchido por um éter. Em 1992 registrei o livro na Biblioteca Nacional do Rio de Janeiro, onde o original atualmente se encontra.

· Como nenhum editor se interessou em publicar o livro, a partir de 1993 comecei uma intensa investigação científica para provar que a hipótese do éter é imprescindível para a construção de uma teoria coerente de Física, e passei colocar minhas idéias na forma de artigos. No final de 1993 comecei a traduzir seus artigos para o idioma Inglês. Nesse período descobri a estrutura do núcleo atômico.

· Em 1994 enviei meus artigos para a revista Science e para a International Journal of Theoretical Physics. Todos artigos foram rejeitados entre 1996 e 1998.

· Entre 1994 e 1988 fiz várias descobertas importantes, que foram expostas em mais de 30 artigos. Entre as descobertas mais importantes, podem ser citadas:

1. Um novo modelo de átomo de hidrogênio, através do qual explicam-se fenômenos que são inexplicáveis pelo modelo da Mecânica Quântica, como por exemplo o espectro de inversão.
2. Um novo conceito de campo.
3. Um modelo físico de fermion.
4. Um modelo de fóton.

· No início de 1998 descobri uma solução capaz de eliminar as inconsistências filosóficas da teoria de Newton. Com essa solução escrevi o artigo The Problem of Centrifugal Force, que foi enviado a várias revistas, como a Science, a Nature, a Physical Review Letters, e outras. Enviei também para a Frontier Perspectives e para a Physics Essays. A solução para o problema da força centrífuga que proponho é baseado na trajetória helicoidal das partículas elementares, uma idéia que tinha sido proposta por T. S. Natarajan para substituir a idéia de dualidade onda-partícula proposta por de Broglie. O artigo de Natarajan tinha sido publicado pela Physics Essays em 1996. Como a novidade era que eu estava usando a trajetória helicoidal para explicar também a força centrífuga, o editor Dr. E. Panarella da Physics Essays gostou do meu artigo, e emitiu o Transfer of Copyright. A partir daí inciou-se uma discussão teórica com um revisor da revista, que não queria a publicação do meu artigo, porque ele não podia se libertar do dogma científico sedimentado pela teoria de Newton ao longo de 300 anos.

· A editora Nancy Kolenda da Frontier Perspectives, para a qual eu tinha mandado meu artigo, enviou-me o último exemplar da revista, para que eu tomasse conhecimento da qualidade dos artigos publicados. Lendo a revista, vi um artigo do engenheiro Ralph Marinelli, que tinha feito experiências cujos resultados demonstram que a idéia de Newton para a força centrífuga é errada. E, perplexo, descobri que as experiências de Marinelli são a confirmação para a minha idéia de força centrífuga, proposta no meu artigo.

· Como o editor da Physics Essays interessou-se pelo meu primeiro artigo, nos meses seguintes enviei mais 20 artigos para a revista. Entre estes artigos, havia o artigo Kirchhoff's Black Body, no qual eu mostro que Planck interpretou erradamente o fenômeno do Catástrofe do Ultravioleta, o qual deve na verdade ser interpretado através de um fenômeno a que chamei "aglutinação de fótons". Esse artigo tinha sido enviado à International Journal of Theoretical Physics no início de 1998, e foi rejeitado.

· Em Maio-99 o jornal O Tempo de Belo Horizonte publicou uma matéria sobre uma experiência de dois físicos da UFMG, que tinham obtido o fenômeno da "aglutinação de fótons" em laboratório. Assim, uma experiência confirmava minha proposta teórica exposta no artigo Kirchhoff's Black Body.

· No início de 1999 Nancy Kolenda gentilmente enviou-me mais um exemplar da Frontier Perspectives. Assim, tomei conhecimento da existência da fusão fria ao ler um artigo de Mike Carrell, onde ele falava sobre as experiências do Dr. Randell Mills à frente da BlackLight Power Co., e comentava a descoberta da fusão fria por Pons e Fleischmann em 1989, da qual nunca eu tinha ouvido falar. Escrevi para Mike, e ele, com a intenção de proporcionar-me mais esclarecimentos sobre o assunto, gentilmente enviou-me um exemplar da revista Infinite Energy, onde havia um artigo escrito por ele sobre o Motor de Newman. Foi nesta revista que havia também um artigo de Elio Conte e Maria Pieralice, descrevendo a experiência através da qual comprovaram que o nêutron tem estrutura "n=p+e", tal como eu propunha desde 1991 no meu primeiro livro.

· Refletindo sobre a fusão fria e o processo do Dr. Les Case descrito na revista que Mike me enviara, descobri que era possível explicar a fusão fria de dois dêuterons através do novo conceito de campo que envolve meu modelo de fermion.

· Entre Julho e Setembro de 1999 escrevi o livro Paradoxes of Physics and Their Solutions, no qual eu expunha toda minha teoria de forma a ser compreendida pelo leitor leigo que tenha iniciação em Física. Enviei o livro para o editor da revista Infinite Energy, mas declinaram meu convite de publicá-lo.

· Já era final de 1999, e artigo The Problem of Centrifugal Force ainda não tinha sido publicado, e a discussão teórica com o revisor continuava. Fiquei aborrecido, porque as experiências de Marinelli estão em desacordo com a teoria de Newton, e confirmam minha teoria, fatos estes que o revisor não queria levar em consideração, preferindo continuar o debate teórico. Por isso, resolvi desistir da Physics Essays, e enviei meus artigos para Hal Fox, editor do Journal of New Energy.

· Em meados de 2000 Hal Fox publicou meu artigo New Model of Neutron na edição Vol 4, No. 4, Spring-2000.

· A revista Journal of New Energy cobra 10 dólares por página publicada. Com eu não dispunha de 4.000 dólares para pagar a publicação dos 20 artigos que enviei a Hal Fox, enviei carta ao Presidente FHC, solicitando um patrocínio. Cópia dessa carta foi enviada a alguns jornais, como a Folha, Jornal do Brasil, O Globo. O jornal Estado de Minas publicou minha carta com título Carta ao Presidente FHC, no dia 29 de Abril-2000.

· O físico nuclear Ibraim Heneine ligou para a redação do Estado de Minas, indignado por terem publicado minha carta, e acusou-me de ser charlatão.

· Como resposta, escrevi um segundo artigo, que foi publicado em 20 de Maio-2000 sob o título O Novo Modelo de Nêutron, no qual eu revelava que o modelo "n=p+e", que proponho em minha teoria, foi obtido por experiências feitas por Conte e Pieralice na Itália, no Centro Studi Radioatività, realizadas no início de 1999.

· Ao contrário do que eu esperava, o artigo do Estado de Minas (revelando a confirmação do meu modelo "n=p+e" por experiências feitas na Itália) não teve qualquer repercussão no meio científico brasileiro.

· A indiferença da comunidade científica em relação aos resultados experimentais obtidos por Conte e Pieralice deixaram-me frustrado, assim como o fato de que os cientistas continuavam chamando-me de charlatão, apesar de que uma experiência tivesse confirmado meu modelo de nêutron. Por isso em Agosto-2000 entrei com Interpelação Judicial contra duas universidades, a federal UFJF de Juiz de Fora e a federal UFMG de Belo Horizonte, assim como também contra o Ministério da Educação, exigindo que a experiência Conte-Pieralice seja realizada nos laboratórios das universidades brasileiras.

· No final de 2000 traduzi meu livro Paradoxes of Physics and Their Solutions para o idioma Português. Procurei pela Internet editoras que se interessassem em publicar o livro. Atualmente o livro está em processo de avaliação em duas editoras, enquanto que a Razão Cultural Editora já manifestou interesse em publicá-lo (infelizmente com a ressalva de que o valor aproximado de R$ 16.000,00 referente aos custos de produção devam ser cobertos pelo autor). No momento, estou enviando pela Internet pedidos de patrocínio para várias empresas particulares, com base na Lei de Incentivo à Cultura, para cobrirem o custo de produção do livro.

· Em Novembro-2000 descobri a solução científica do Dr. Santilli para o lixo atômico, e tomei conhecimento da resistência que ele encontrou no exterior contra a realização do teste de sua solução. Tive então a idéia de tentar implantar sua solução nas usinas nucleares de Angra dos Reis, aqui no Brasil. Mas eu sabia que só havia uma chance para conseguir a realização do teste em Angra: teria que ser através de via judicial, e com o apoio da opinião popular, que teria que ser conquistada por campanhas de conscientização a serem empreendidas por ONGs ambientalistas. Preparei os autos da Ação Civil Pública contra a União, requerendo a realização do teste em Angra, e passei a enviar mensagens para diversas ONGs ambientalistas, convidando-as a se engajarem no projeto e encabeçarem o Consórcio de ONGs que há de ser o autor do processo contra a União. No momento continua em andamento o processo de convidar ONGs para se engajarem.

· A Reitora Margarida Salomão, da UFJF, foi intimada pelo Juiz da 1a Vara Federal de Juiz de Fora, e dessa forma tomou conhecimento do seu dever de ordenar a realização da experiência Conte-Pieralice nos laboratórios da UFJF, porque a Constituição Federal prescreve que as universidades devem apoiar o desenvolvimento da ciência. Deixar de realizar a experiência constitui uma violação da Constituição.

· A Interpelação Judicial contra a UFJF foi baixada em Novembro-2000. Como a Reitora não ordenou a realização da experiência, em 5 de Fevereiro 2001 entrei com Ação Popular contra a UFJF, exigindo a demissão da Reitora, e se necessário a demissão dos cientistaS da UFJF que se mostrem contrários à realização da experiência. O Juiz da 3a. Vara Federal de JF intimou o Ministério Público em 9 de Fevereiro-2001.

· A Interpelação Judicial contra a UFMG foi baixada em 13 de Março-2001. E a interpelação contra a União foi baixada em 25 de Janeiro-2001. Dessa forma, na próxima semana estarei preparando os dois processos de Ação Popular, um contra a UFMG, e outro contra a União, um requerendo a demissão do Reitor da UFMG, e outro requerendo a demissão do Ministro da Educação.

Elas - Eles - Menu Autor - Menu Principal